Medicina Holística

 

Entende que é necessária a harmonização do todo para que as partes possam desempenhar suas funções específicas. O todo não é a mera soma das partes.

 

Compreende a complexidade do ser humano como um ser físico, mental, social,  espiritual, que recebe constantemente influências do meio em que vive.

 

No entendimento do todo, tudo está integrado e é igualmente importante: sono, cognição, digestão, circulação, respiração, metabolismo, defesa imune, hormônios, regeneração, etc.

 

No binômio saúde/doença, centra seus estudos e ações na promoção da saúde, sem contudo, perder de vista o tratamento da doença.

 

Identificamos estados disfuncionais “pré-doença”, tratando e evitando seu progresso.

 

Desejamos recuperar a capacidade de auto-cura, otimizar a integração e harmonização das funções fisiológicas. 

 

Cura no sentido de que em algum momento futuro o paciente não precisará mais daquilo que foi usado para deixa-lo equilibrado, para que ele tenha uma vida ativa e plena. Este tratamento nos parece melhor do que aquele em que o paciente é orientado a tomar o remédio (aquele que remedia) para o resto de sua vida.

 

Nosso objetivo deve transcender a melhora clínica, aprofundando mais e mais na busca da autoregulação e o entendimento de nossa essência.