Medicina Alopática

 

No estudo contemporâneo da medicina começamos pela alopatia, que centra seus estudos na fisiopatologia da doença e busca soluções neutralizadoras dos efeitos da mesma, assim como a prevenção de suas consequências. Queremos ir além!

 

Nesta visão, o diagnóstico é imprescindível. As ações só tem início na presença de sinas claros da doença já estabelecida, que faz com que o tratamento tenha início tardio no contexto do processo de adoecimento.

 

Repõe substâncias em deficiência e/ou contrapõe sintomas (anti-inflamatórios, antidepressivos, anti-hipertensivos, analgésicos, antidiarréicos, etc.), não atuando em suas causas. Utiliza preferencialmente medicamentos criados pela tecnologia,  que, muitas vezes, não existem espontâneamente na natureza.